Festival das Marias adiado para março

O evento pluridisciplinar, totalmente dedicado à mulher no mundo das artes, nasceu em novembro de 2019, em Portugal, a partir de Beja, percorrendo outros quatro municípios do Alentejo, bem no interior do país. Exaltar o que de melhor as mulheres fazem neste sector, bem como os trabalhos artísticos baseados em vidas de grandes mulheres da história, é a aposta da Lendias d’Encantar e da CADAC, estruturas artísticas portuguesas que lançaram o festival.

No Brasil, sob a curadoria da produtora cultural Adriana Belic, da Belic Arte.Cultura, a programação trouxe espetáculos e intervenções de música, circo, teatro e literatura, além de artes visuais, diálogos e oficinas sobre o fazer nas artes pelo feminino, provocando reflexões sobre o impacto das desigualdades na vida das mulheres. O encerramento aconteceu no Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres (25/11), quando foi anunciado o próximo Festival das Marias: março de 2021, em Portugal e no Brasil.

A primeira edição do festival, em novembro de 2019 em Portugal, contou com a colaboração de Adriana Belic, curadora de música para a América Latina e que arregimentou artistas do calibre de Adriana Calcanhotto, Francesca Ancarola e Marina de la Riva para representar mulheres atuantes na música latino-americana. Com o sucesso da realização, surgiu a ideia de realizar o Festival das Marias em terras brasileiras (São Paulo), que aconteceria simultaneamente à segunda edição portuguesa. “Devido às medidas demasiado restritivas para este tipo de acontecimento, durante a pandemia, ‘As Marias’ regressam a terras lusas somente em março de 2021”, declara António Revez, director artístico do Festival das Marias em Portugal. 


Comente esta notícia