águias

O município de Serpa recorda, em nota de imprensa, que Águia-imperial-ibérica é uma das espécies de águia mais ameaçadas do Mundo e que esta ave, endémica da Península Ibérica, tem uma população mundial de 500 casais e destes apenas 15 se encontram em Portugal, dados referentes a 2017.

A Águia-imperial sofreu, um grande declínio, em toda a sua área de distribuição e em Portugal culminou com o desaparecimento da população reprodutora entre o final da década de 70 e o início da década de 80. Apenas em 2003 é que se voltou a confirmar a sua nidificação em Portugal e, desde então, a espécie tem vindo a colonizar lentamente o território nacional. Em 2018, já em plena época reprodutora, foi confirmada a presença de um casal da espécie em Serpa, o acompanhamento ao longo da época de nidificação permitiu identificar em Julho três crias quase prontas a voar.

Afirma a autarquia de Serpa que este é um facto extraordinário pois representa uma expansão da presença da espécie para uma região entre duas áreas onde a espécie já está estabelecida, a região de Moura/Barrancos e a região do Vale do Guadiana/Castro Verde.

A decorrer desde de Julho de 2014, o Projeto LIFE Imperial, coordenado pela Liga para a Protecção da Natureza e apoiado pelo programa LIFE da União Europeia, tem contribuído para criar as condições para restabelecer a população nacional da Águia-imperial-ibérica, através de uma série de acções de conservação, como o controlo e a vigilância de ameaças nos ninhos, construção e reforço de ninhos e a implementação de medidas para o fomento de presas como o coelho-bravo.

Fotografia: José Luís Barros



Comente esta notícia