pão

Nem tudo aumenta em 2019. As tarifas de eletricidade no mercado regulado, por exemplo, descem 3,5% para os consumidores domésticos, o que representa uma diminuição de 1,58 euros para uma fatura mensal de 45,1 euros. O preço do leite deverá manter-se e as tarifas transitórias do gás natural não sofrem quaisquer alterações, uma vez que a atualização tarifária só acontece a 01 de julho, para os consumidores que se mantêm no mercado regulado.

Os aumentos afetam diversos produtos, entre eles o pão, cujo preço sobe em 2019, acompanhando os aumentos do salário mínimo e da matéria-prima. As bebidas não alcoólicas, com mais açúcar, também ficam mais caras ao consumidos este ano, tal como o tabaco, que pode vir a ter uma subida de cerca de 10 cêntimos no maço de cigarros.

O valor das rendas, também, vai aumentar 1,15%, tanto no meio urbano como no meio rural e os preços das portagens nas autoestradas aumentam 0,88%, já no decurso deste mês.

Os aumentos afetam, igualmente, os transportes públicos, que deverão aumentar 1,14%, segundo uma informação publicada no site da Autoridade Metropolitana de Transportes e as taxas de Imposto sobre Veículos (ISV) e do Imposto Único Circulação (IUC) devem subir em média 1,3%, mas descem nos automóveis menos poluentes, segundo simulações da Deloitte, com base no OE2019.

Nas telecomunicações, a Nos e a Meo já anunciaram que iriam aumentar os preços e a Vodafone ainda não decidiu.


Comente esta notícia