Olival e Amendoal

Na passada terça-feira, dia 9, por agendamento do Bloco de Esquerda, a Assembleia da República debateu e votou vários projetos de Lei e de Resolução que “propunham travar a expansão selvagem dos olivais e amendoais intensivos e superintensivos”, começa por recordar o comunicado.

O BE apresentouum Projeto de Lei e, também, um Projeto de Resolução que propunha a suspensão das plantações destas culturas até à sua regulamentação, contudo “o rolo compressor do lóbi agrário – PS,PSD, CDS, IL, Chega - chumbou todas as propostas de diversos partidos”, aponta o documento do BE.

Em declarações à Voz da Planície Alberto Matos, da Coordenadora Distrital de Beja do BE, diz que “o alinhamento do PS com a direita, não constituindo novidade, é mais grave porque o partido do governo não apresentou alternativas nem permitiu que outras fossem discutidas na especialidade”.  

“Para além de outros crimes ambientais e económicos”, o BE considera que “o lóbi agrário promove o trabalho escravo associado ao modelo antissocial de subcontratação de seres humanos pelo mais baixo preço, na mira do lucro máximo e imediato”. As declarações são de Alberto Matos.

“Manifestando total solidariedade para com os cidadãos indignados”, Alberto Matos salienta a importância da mobilização e da luta das populações, “que já está a acontecer”, contra a expansão das “monoculturas” e sublinha, recordando o “Direito da Resistência” consagrado na Constituição da República, que “a resistência das populações, essa não falha”.


Comente esta notícia

Vocês precisam é de comer palha.

Miguel Lopes

16/06/2020