Médico

Segundo o PCP, a carência de médicos “tem uma preocupação maior, na medida em que não permite a resposta adequada em situações de baixa médica ou férias dos referidos profissionais de saúde, principalmente no que respeita às extensões de saúde, sendo que nesses casos encerram-se as extensões e os cuidados são assegurados nas sedes de concelho, como acontece em diversos concelhos do Distrito de Beja”.

Ao PCP chegaram queixas relativas à extensão de saúde de São João de Negrilhos, que pertence ao Centro de Saúde de Aljustrel, estando a extensão encerrada porque a médica que assegura as consultas de 2ª a 6ª feira está de baixa médica há várias semanas. De acordo com o PCP, no caso do Centro de Saúde de Aljustrel, a situação é ainda mais preocupante porque dos seis médicos pertencentes ao mapa de pessoal daquela unidade de saúde, três vão reformar-se nos próximos meses.

João Dias, deputado comunista eleito por Beja, afirma que os cuidados de saúde na ULSBA estão “presos por arames” e garante que para além de todas as perguntas por escrito que tem feito, na próxima 4ª feira vai questionar a ministra da Saúde.

Para o PCP, perante a situação de elevada carência de profissionais de saúde no distrito de Beja, que põe em causa a qualidade e a resposta dos cuidados de saúde prestados à população, o Governo deve dizer se tem conhecimento, das necessidades de profissionais de saúde na ULSBA, em particular médicos, quantos estão em falta, que medidas vai ou está a tomar para responder a esta situação. O PCP quer ainda saber quantas são as extensões de saúde encerradas nos diversos concelhos do distrito de Beja e que medidas, pensa tomar para dar resposta à situação relatada no centro de Saúde de Aljustrel.


 




Comente esta notícia