NOTAS DE EURO EM GRUPO

Face à legislação em vigor, a posição do Município de Beja é a de que o subsídio de férias deve ser pago neste mês de Junho e não havendo impedimentos legais e por parte do Governo é isso que vai acontecer, avançou à Voz da Planície o vereador da autarquia bejense, responsável pelo pelouro do Pessoal, José Velez. O autarca frisou também que a Câmara fez um esforço enorme para garantir no final deste mês o pagamento daquela remuneração.

Em Almodôvar, e assim que ficou esclarecido que as autarquias locais tinham autonomia para decidir, foi estabelecido que o subsídio de férias seria pago, em conjunto, com o ordenado deste mês, revelou o presidente da autarquia almodovarense, António Sebastião. O autarca referiu, igualmente, que o pagamento só não será efectuado no final deste mês de Junho se aparecer algum impedimento legal que determine o contrário.

Ao que tudo indica, e tendo em atenção o que a Voz da Planície conseguiu apurar, praticamente todos os municípios do distrito de Beja estão a optar por fazer, durante este mês de Junho, o pagamento do subsídio de férias.

A nossa estação sabe também, que em Aljustrel, Município onde até ao final da passada semana tinha ficado estabelecido pagar por inteiro apenas os subsídios a quem recebe até 600 euros por mês, e aos restantes de forma faseada, mudou, entretanto, aquela decisão. Nelson Brito, o presidente da Câmara de Aljustrel, esclareceu que depois das últimas notícias que vieram a público, a Câmara decidiu pagar a toda a gente e por inteiro, o subsídio de férias, durante a próxima semana.

 

Comente esta notícia