A performance é apresentada em formato de workshop, às 10.00 horas, na sala estúdio do Pax Julia - Teatro Municipal de Beja, está inserida na reunião da Rede Social e é baseada na sua experiência de vida, assim como na urgência que tem de quebrar algum tabu sobre a morte. Neste sentido, a atriz investigou a linguagem dos estados pré morte e criou "A Mariposa".

A seguir à apresentação da performance realiza-se um momento de reflexões e debate sobre "Linguagem em estados pré-morte", com a atriz Telma Saião, assim como sobre as temáticas: "Humanização dos cuidados paliativos", pela enfermeira da ULSBA Catarina Pazes e "Luto e Saúde Mental", por Ana Matos Pires, diretora do Serviço de Psiquiatria da ULSBA.


Comente esta notícia