Lar São Francisco Serpa

Naquele contexto, a autarquia refere que “depois de definido pela Saúde Pública”, criou “uma estrutura para acolher utentes do lar, instalada no Pavilhão Carlos Pinhão, em Serpa.” Esta estrutura, “denominada Zona de Concentração e de Apoio à População (ZCAP), montada em menos de 24 horas, com recurso a uma empresa externa, inclui vários módulos individuais com capacidade total para receber 22 pessoas.” Paralelamente, foram “pedidas e transportadas camas, cedidas pela Segurança Social e pelo Hospital de Beja, sendo que a autarquia alugou mais 10 camas articuladas e elétricas destinadas a pessoas com mobilidade reduzida. O funcionamento deste equipamento suportado pela autarquia, tem um custo mensal de cerca de 7 mil euros”, acrescenta, ainda, o documento.

“A autarquia faz ainda o transporte da alimentação, bem como o transporte de roupas para desinfeção, da ZCAP para a Misericórdia. Disponibilizou ainda quatro casas na cidade, para os trabalhadores que fazem parte de uma brigada da Cruz Vermelha, acionada pela Segurança Social, de empresa contratada, bem como alguns trabalhadores do lar e que optaram por não regressar a casa”, é avançado, igualmente, pela Câmara Municipal.


Comente esta notícia