VEREADORES DA CDU NA CÂMARA DE BEJA

Os vereadores da CDU na Câmara Municipal de Beja afirmam em comunicado que a EMAS transformou-se num imenso \"saco cor-de-rosa\", sem qualquer tipo de controlo nem fiscalização, utilizado em função da estratégia eleitoral do PS.

Os vereadores da CDU consideram que se trata de um escândalo suportado financeiramente pelos consumidores, mensalmente, no pagamento da factura da água.

Esta acusação surge porque os vereadores da CDU consideram que durante todo o mandato, mas sobretudo este ano, a EMAS tem-se substituído ao município nalgumas actividades e apontam como exemplo os apoios que têm sido dados a clubes, colectividades e Instituições Particulares de Solidariedade Social.

Miguel Ramalho, vereador da CDU, afirma que a necessidade dos apoios não é questionada mas exige transparência no processo. Ainda segundo Miguel Ramalho algumas iniciativas de carácter lúdico que eram habitualmente da responsabilidade do município começaram a ser patrocinadas pela EMAS, numa clara acção de cariz pré-eleitoral.

Jorge Pulido Valente, presidente do Conselho de Administração da EMAS, afirma que as acusações não têm fundamento e que percebe que os vereadores da CDU estejam incomodados com o sucesso da EMAS, depois de no anterior mandato a terem levado quase à falência. Jorge Pulido Valente volta a acusar os vereadores da CDU de terrorismo político. 


Comente esta notícia

FACTOS, VENHAM OS FACTOS! Como vem sendo habitual, à falta de argumentos para contrariar os factos e objectividade das acusações da CDU Pulido Valente refugia-se no estafado argumento do ´terrorismo politico\', pouco digno para um presidente de Câmara. No que diz respeito a outro estafado argumento, o de que a EMAS era no anterior mandato uma empresa quase em falência, lançado por Rui Marreiros, quadro nomeado pela maioria PS para a gestão da empresa e ao que se comenta publicamente, poderá vir a ser candidato deste Partido na lista à Câmara, sublinhamos apenas uma expressão popular: \'uma mentira mesmo mil vezes repetida, não se transformará numa verdade\'. A EMAS sempre foi uma empresa sustentável, por mais devaneios que sejam expressos publicamente, por Pulido Valente ou por Rui Marreiros. No que diz respeito ás acusações dos Vereadores da CDU sobre a atitude discricionária e a gestão dos recursos financeiros da EMAS como um saco cor de rosa, questionamos: 1º - Quais os fundos disponíveis em orçamento para apoios a clubes, coletividades e outras instituições? 2º Tem a EMAS algum regulamento que determine de forma clara, objetiva e transparente a atribuição desses apoios? As respostas a que Pulido Valente foge são óbvias! No município, onde existe esse Regulamento, os eleitos do PS, reduziram drasticamente os apoios, atitude que sempre condenámos e denunciámos mas há transparência e fiscalização. Neste caso as decisões são tomadas ao sabor dos interesses imediatos e das oportunidades politico eleitorais, dos amiguismos e dos relacionamentos mais ou menos próximos. Não se procure iludir as questões que levantamos: Não pomos em causa o apoio, tanto da EMAS como da Câmara ao Movimento Associativo. Reafirmamos a defesa do aumento desses apoios e que os mesmos sejam concedidos mas de forma clara e transparente. Vamos aguardar e insistir para que nos seja facultada a informação pedida, independentemente do trauliteirismo politico de Pulido Valente!

Vereadores CDU por Beja

30/11/-0001

aumenta-se a agua criam-se taxas com valores exorbitantes e já está criada uma boa gestão, e a seguir distribuir dinheiro pelos amigos e eleitoralismo é fácil. Uma casa desabitada paga de agua(taxas) pois não há consumo cerca de 8 a 10 euros por mês é dos valores mais altos do país, uma casa com um casal a média são 35 a 40 € p/mês, assim é só ganhar.O pobre que se aguente, é um país de vigaros.

joaquim clemente zarcos

30/11/-0001