Simbolo da CDU

No documento enviado à nossa redação é referido que “tal como os eleitos da CDU têm vindo a manifestar nas assembleias municipais e nas assembleias de Freguesia, a aceitação da transferência de competências da Educação, ou de outras como a Saúde e Ação Social, representa a assunção de competências que são da responsabilidade do Estado e não do Poder Local. Esta transferência de competências implica o aumento de encargos desta área para as autarquias locais e, a médio e longo prazo, condiciona a garantia de uma Educação que se pretende pública, gratuita e de qualidade para todos.”

Os eleitos da CDU responsáveis por esta nota de imprensa, salientam a “falta de planeamento e de articulação da Câmara Municipal de Beja com as Juntas de Freguesias e as Escolas Básicas de 1º Ciclo com Pré-Escolar, de modo a preparar com a devida antecedência o início do ano letivo, nomeadamente na conceção, impressão e colocação de sinalética, na entrega de máscaras e de gel desinfetante e na elaboração dos planos de transporte”. As declarações são de Julieta Romão, presidente da Junta de Freguesia de Santa Vitória e Mombeja.

“Em relação aos transportes escolares, algumas situações foram resolvidas na véspera, restando ainda muitas por resolver, nomeadamente o caso dos alunos das freguesias rurais que frequentam as Escolas Secundárias em Beja e entram às 13h e só têm transporte público para a cidade às 7h da manhã. Ou a situação dos alunos que terminam as atividades letivas às 12h 50m e só têm transporte público às 19h para as suas localidades”, revela, também, Julieta Romão.

A Voz da Planície tentou chegar à fala com o presidente da Câmara Municipal de Beja para o ouvir sobre as críticas que os eleitos da CDU nas assembleias de Freguesia do concelho lhe dirigem, mas não foi bem-sucedida. A nossa estação conta ouvir no decorrer da jornada informativa desta sexta-feira, Paulo Arsénio.



Comente esta notícia