Prémio Fialho d'Almeida

A Câmara Municipal de Cuba, a Direção Regional de Cultura do Alentejo e a Associação Cultural Fialho de Almeida divulgaram, no passado dia 13, o vencedor da primeira edição do Prémio Literário Fialho d’Almeida.

Da autoria de António José Costa Neves, “Contos da Serra e da Planície”, na modalidade de conto, é o título da obra vencedora do Prémio Fialho d’Almeida em 2020. O autor, que habitualmente usa o pseudónimo literário E. S. Tagino, é natural de Grândola e reside em Almada há mais de quarenta anos. É licenciado em História, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e foi Bolseiro da Câmara Municipal de Grândola e da Fundação Calouste Gulbenkian. Este autor tem sido amplamente premiado.

A par da obra vencedora, o júri do Prémio Literário Fialho d’Almeida deliberou ainda atribuir uma Menção Honrosa ao romance “As olvidadas léguas da raia”, de Tiago Passão Salgueiro”. Nascido em Évora em 1975, é licenciado em Antropologia pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e Mestre em Museologia pela Universidade de Évora. Desempenha as funções de Técnico Superior no Museu-Biblioteca da Casa de Bragança desde 2006 e é autor de diversas obras.


Comente esta notícia