reunião sevilha

O Departamento do Património Histórico e Artístico (DPHA) da Diocese de Beja levou para Sevilha uma "embaixada cultural" do Alentejo, para romper fronteiras e promover o Terras sem Sombra 2017 na vizinha Espanha e preparou para o dia de hoje, um conjunto de reuniõesentre os representantes autárquicos, dos municípios de Almodôvar, Sines, Santiago do Cacém, Ferreira do Alentejo, Odemira, Serpa, Castro Verde e Beja e o Alcalde de Sevilha, D. Juan Espadas, a partir das 10.00 horas. José António Falcão, diretor do DPHA da Diocese de Beja, fala sobre as realizações desta sexta-feira e o concerto de amanhã, que junta dois patrimónios da humanidade, o cante alentejano e o flamenco.

E é já amanhã, sábado, dia 4, que os dois géneros musicais Património Imaterial da Humanidade, o cante alentejano e o flamenco, sobem ao palco para o concerto "Imenso Sul", a partir das 20h00. Um concerto que junta a tradição alentejana do Rancho dos Cantadores de Aldeia Nova de S. Bento, acompanhados por Pedro Mestre, e os Cantadores do Desassossego e alguns dos principais vultos do cante jondo, o "puro flamenco", como a sevilhana Esperanza Fernández, o granadino Miguel Ángel Cortés - Arcángel, e também Fahmi Alqhai.

O Festival começa no dia 11 deste mês e percorre, de forma itinerante, até 1 de julho, os concelhos de Almodôvar, Sines, Santiago do Cacém, Ferreira do Alentejo, Odemira, Serpa, Castro Verde e Beja.


Comente esta notícia