Centro de Arqueologia
O logradouro é o local onde foram detectados os edifícios mais antigos da cidade, e a esta altura as escavações decorrem, a bom ritmo, para colocar a descoberto dois edifícios de grande importância para Beja, como afirma Conceição Lopes, arqueóloga responsável pelos trabalhos.

Conceição Lopes destaca ainda a presença, nas escavações, de estudantes de arqueologia de quase todas as universidades portuguesas, há ainda uma "mestre" cabo-verdiana que viu as escavações na internet e que decidiu juntar-se ao grupo que está em Beja.

Recorde-se que o futuro Centro de Arqueologia e Artes de Beja vai ocupar um conjunto de edifícios situados na Praça da República, que envolvem um logradouro interior onde têm sido escavados, e colocados, a descoberto os vestígios do antigo fórum romano da cidade Pax Julia. Os achados arqueológicos que ocupam a totalidade do logradouro entram parcialmente para o interior de um dos edifícios a reabilitar e, num volume novo, situado na rua da Moeda, serão localizadas áreas de tratamento, depósito e exposição de espólio arqueológico recolhido no local onde foram descobertos vestígios medievais de cunhagem de moeda no antigo fórum romano de Beja. O núcleo arqueológico inclui, entre outros achados, um templo romano do século I d.C. de Portugal, o maior do pais e um dos maiores da Península Ibérica, pelo que pode, finalmente, permitir contar a história de Beja, desde o século VII a.C., na Idade do Ferro, até ao século XXI.




Comente esta notícia