Substituição Carris comboios Beja

No documento enviado à nossa redação, a IP esclarece que “no âmbito da atividade de manutenção da rede ferroviária é frequente a retirada de carril da via, quer em ações de substituição de material em fim de vida útil, quer na reformulação do layout de estações. O material retirado pode vir a ser reaplicado ou alienado como resíduo valorizável, em função do seu estado”.

É referido, também, que “estas frações de carril, identificadas como resíduo e sem qualquer utilização, foram reaplicadas seguindo as melhores práticas de boa gestão de recursos, sendo a valorização e reaplicação de ativos uma prática corrente na rede ferroviária.”

Em conclusão, é dito, ainda, pela IP, que “as ações de manutenção desenvolvidas na Linha do Alentejo e Estação de Beja são totalmente desconexas dos estudos” lançados recentemente “e visam garantir as adequadas condições de fiabilidade e segurança do sistema ferroviário.”


Comente esta notícia

Galeria de fotos