Operação taxa zero GNR

 Trata-se de uma operação de fiscalização intensiva da condução sob efeito do álcool, com o objectivo de promover comportamentos mais seguros por parte dos condutores e diminuir a sinistralidade rodoviária grave.

Segundo a GNR “esta época do ano caracteriza-se pelo aumento de eventos sociais, sejam festivais, convívios ou romarias, em que por norma existe um consumo excessivo de bebidas alcoólicas, associado ao aumento da circulação de viaturas em locais de Veraneio e de diversão nocturna, o que potencia a ocorrência de acidentes, muitas vezes com consequências graves”.

A GNR recorda que “em 2018, detectou 9.647 crimes de condução sob a influência de álcool e registou 14. 947 acidentes de viação em que os condutores intervenientes apresentaram uma taxa de álcool no sangue superior a 0,50 g/l, e destes, 6.825 tinham uma taxa crime.

Em 2019, no período de 1 de Janeiro a 31 de Julho, a GNR detectou 15.822 condutores com excesso de álcool, dos quais 6.261 apresentavam uma taxa crime”.

A GNR cita ainda dados do Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses, que revelam que “uma em cada três vítimas mortais em acidente de viação conduzia com uma taxa de álcool no sangue superior ao permitido por Lei”. Perante estes números, a GNR,  através de militares dos Comandos Territoriais e da Unidade Nacional de Trânsito, afirma que vai continuar a intensificar acções de fiscalização no âmbito da condução sob a influência do álcool, no sentido de reduzir o número de vítimas nas estradas.


 



Comente esta notícia