aljustrel vila

Segundo a autarquia, o orçamento aprovado, com um valor de aproximadamente 16 milhões e 997 mil euros, “é assumidamente de continuidade em relação ao exercício anterior e reflete as orientações estratégicas que o Município de Aljustrel pretende implementar nos próximos anos”.

“No quadro de desenvolvimento do concelho de Aljustrel, em termos de qualidade de vida e sustentabilidade de longo prazo, pretende-se promover a coesão social e intraterritorial, num clima de cooperação intergeracional e social, em que as relações solidárias sejam dominantes”, revela a nota de imprensa do município aljustrelense.  

Nesse sentido, a autarquia frisa que se ambiciona "um concelho mais aberto a relações profícuas com os territórios e gentes em que se envolve, com o país e a comunidade internacional, particularmente através da diáspora aljustrelense espalhada pelo Mundo, promovendo a interculturalidade”.

Por outro lado, “em termos socioeconómicos”, pretende-se dinamizar “um tecido empresarial diversificado, sectorialmente e na escala, que saiba praticar a responsabilidade social e ética perante o território e comunidades em que se integra, gerador de trabalho e emprego dignos para a grande maioria da população ativa”.

“Sendo o bom desempenho dos projetos apoiados por fundos externos estratégico para o desenvolvimento do concelho”, a Câmara de Aljustrel, durante o ano de 2020, “vai dar continuidade à execução de diferentes operações com financiamento aprovado e previsto Fundos Europeus Estruturais e de Investimento e em programas nacionais”.

“A Requalificação Urbana do Bairro Mineiro de Vale d'Oca, o Centro de Receção e Acolhimento do Parque Mineiro de Aljustrel, a Instalação do Arquivo e Centro Mineiro e a Instalação do Centro de Documentação Local de Aljustrel” são alguns dos projetos incluídos no documento aprovado e que o município aljustrelense pretende desenvolver.  

Dos vários projetos contemplados, o município vai levar, igualmente, a cabo “a Requalificação Urbana do Troço Central da Avenida da Liberdade - Fase I; a Construção de Conduta Adutora ao Carregueiro e Reservatório; a Qualificação da Área de Acolhimento Empresarial de S. João de Negrilhos; o Centro de Negócios de Aljustrel e a Área de Acolhimento Empresarial de Ervidel.

Também a “Expansão da Área de Acolhimento Empresarial de Aljustrel; a Melhoria da Eficiência Energética do Edifício da Câmara Municipal de Aljustrel; Do Campo à Mina: Trilhos de Observação no Concelho de Aljustrel”; a Ampliação do Centro Escolar Vipasca; a Promoção Turística do Concelho de Aljustrel - II; IntegrArte – Cultura para Todos; Planos Inovadores de Combate ao Insucesso Escolar e PEPAL”, integram o documento.

O município vai ainda “desenvolver candidaturas em parceria com os municípios da Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo, nomeadamente, Proteção Contra Riscos de Incêndios – Baixo Alentejo e Mais Sucesso Educativo no Baixo Alentejo, bem como com uma candidatura em parceria com a Unidade Local Saúde do Baixo Alentejo visando a construção da Extensão de Saúde de Rio de Moinhos”.

Ao nível de candidaturas a fundos, pretende-se executar candidaturas ao Turismo de Portugal, designadamente Museu Acessível e Nos trilhos da Memória: Centro Interpretativo Ferroviário Mineiro e Comboio Turístico Mineiro e Rota do Turismo Literário.

Ao nível de programa nacionais, pretende-se realizar a beneficiação e modernização de infraestruturas no complexo desportivo de Aljustrel, através do Programa BEM – Beneficiação de Equipamentos Municipais.


Comente esta notícia