Graça Carvalho

Em declarações à Voz da Planície, a eurodeputada do PSD, Maria da Graça Carvalho, relevou o facto, de “esta ser uma altura crucial para a definição de políticas e de fundos europeus para os próximos sete anos”. Acrescentou que “é fundamental relembrar as prioridades das regiões” e que estas “fiquem contempladas no Orçamento a definir, garantindo a disponibilidade, em políticas, medidas e fundos europeus para tratar desta questão”. O importante, reforçou, “é que o combate à seca no Alentejo e Algarve, esteja nas prioridades definidas pela nova Comissão”. Maria da Graça Carvalho defende, entre outras possibilidades, “a criação de programas de eficiência na utilização da água, construção de barragens ou instalação de centrais de dessalinização”.

Numa altura em que se aproxima a Conferência das Nações Unidas Sobre as Mudanças Climáticas de 2019, que terá lugar em Madrid entre os dias 2 e 13 de dezembro, Maria da Graça Carvalho lembrou que “a luta contra as alterações climáticas não se faz apenas pela adoção de medidas preventivas, por mais cruciais que estas sejam. É igualmente essencial dar resposta aos efeitos que já enfrentamos nos nossos dias”. Maria da Graça Carvalho considera que é preciso “ter ações concretas e imediatas, porque podem ser aplicadas desde já”, referindo-se às questões da seca no Alentejo e no Algarve.


Comente esta notícia