Mauro Dilema

O doutorando em Música e Musicologia - Especialidade em Interpretação, na Universidade de Évora, toma posse no dia 17 deste mês e vai ser coadjuvado pelo professor do Conservatório Jorge Barradas, que assume a Direcção Pedagógica.

Francisco Duarte, presidente do Conselho de Administração do CRBA, explicou os motivos que levaram à escolha de Mauro Dilema, esclarecendo que se pretendia uma pessoa ligada ao meio artístico e ao corpo docente do Conservatório, mas afastado o suficiente para introduzir as mudanças fundamentais no seu percurso. Mudanças no combate ao rumo que o ensino público está a tomar, em especial o artístico e nas alternativas que se querem em termos de acesso a este tipo de ensino e na formação de cidadãos, acrescentou Francisco Duarte.

Manter o carácter regional do Conservatório é um dos objectivos do Conselho de Administração, assim como fazer regressar ao seu seio, os municípios que o abandonaram nos últimos anos. Francisco Duarte frisou aquelas finalidades, dizendo que não se sabe se isso vai acontecer, mas que seria útil para todos, o reforço de participação.

O financiamento do CRBA é uma preocupação para o novo Conselho de Administração e neste contexto, Francisco Duarte considera que o Conservatório se deve abrir a outros contributos institucionais da região e deixar de depender dos apoios exclusivos das autarquias.

Francisco Duarte disse também que é preciso, igualmente, afastar-se a instituição da dependência dos quadros comunitários de apoio e caminhar para a sustentabilidade financeira do Conservatório. Nesta perspectiva considera que o espectro de "clientes" também deve ser alargado, podendo a instituição ser frequentada por quem quer prosseguir os estudos no meio artístico e quem quer fazer formação com outras finalidades.

Sobre Mauro Dilema, de nacionalidade italiana, concluiu o curso superior de piano com a idade de vinte anos tendo obtido a classificação máxima e a distinção no Conservatório de Música de Matera. Classificou-se desde pequeno nas competições nacionais, internacionais e execuções pianísticas. No ano 1998 obteve uma Bolsa de estudo no "Teatro alla Scala" de Milão corno pianista acompanhador e no ano 1999 foi o primeiro classificado na competição para pianista solo e de câmara na Orquestra do Teatro de Volterra. A sua atividade como concertista levou-o a várias cidades italianas e estrangeiras quer a solo, quer integrado em diversas formações.Colabora há oito anos com a Universidade de Évora como Professor de Piano.   


Comente esta notícia

Galeria de fotos