Cidade de Moura

João Dinis, presidente da Comissão Política Concelhia do PS-Moura, identificou à Voz da Planície, os motivos que levaram os socialistas a inviabilizar a proposta de Orçamento, referindo-se à forma como o mesma foi tratada.

João Dinis acrescentou que o PS não se revia também, nas propostas apresentadas pelo atual Executivo, motivo que levou, igualmente, ao voto contra. Frisou ainda, que os socialistas esperam que a Câmara reconsidere e que no caso da próxima proposta ir ao encontro das sugestões efetuadas pelo PS votarão a favor, caso contrário voltará a ser reprovado e que esse poderá ser um problema, com o qual a CDU vai ter que lidar.

Santiago Macias, presidente da Câmara de Moura, afirma que a autarquia vai apresentar nova proposta, não muito diferente da anterior e frisou que o PS foi ouvido no âmbito da elaboração do Orçamento, mas que as propostas apresentadas não foram sugestões, mas sim reivindicações. Frisou, igualmente, que o PS só poderá mandar nos destinos de Moura quando for eleito para tal.

A autarquia de Moura vai agora, apresentar nova proposta de Orçamento para 2015, na reunião de Câmara marcada para o dia 17 deste mês, assim como efetuar um pedido de agendamento extraordinário de uma reunião da Assembleia Municipal.

De acordo com a lei os documentos previsionais para 2015 têm que ser aprovados até ao final do ano. No caso, das propostas voltarem a ser reprovadas, o Município de Moura, a partir de 1 de Janeiro passará a ser governado com Orçamento idêntico ao do ano transato.


Comente esta notícia