Miguel Serra, arqueólogo responsável pelas escavações no Outeiro do Circo, apresentou ontem o plano de actividades, em que o conjunto de  conferências assume um papel importante, no objectivo de dar a conhecer o projecto. No total são 8 as conferências a realizar, entre 4 e 27 de Agosto, num ciclo que vai debruçar-se sobre alguns trabalhos de investigação realizados neste importante povoado da Idade do Bronze da região de Beja, mas também em temáticas de interesse sobre a região do Baixo Alentejo ou sobre o período em causa. 

Este ano, para além da Câmara de Beja, parceira desde o início do projecto, é reforçado o quadro de parceria com a inclusão da União de Freguesias de Santiago Maior e São João Baptista e da Base Aérea 11.

Sónia Calvário, vereadora da Câmara Municipal de Beja,vê neste conjunto de actividades uma boa forma de divulgar a riqueza patrimonial, neste caso arqueológica, do concelho, afirmando que a mesma é importante para atracão de visitantes do exterior, mas também  para que os cidadãos do concelho conheçam e valorizem o seu património.  

Para Miguel Serra, os apoios locais são fundamentais, face à demissão do estado central no apoio a estes, e a quase todos os projectos de investigação.


Comente esta notícia