Pedro do Carmo

Em nota de imprensa, Pedro do Carmo demonstra o seu descontentamento, “pela ausência de apoio aos utentes e de uma palavra da CP-Comboio de Portugal, perante a inaceitável situação a que estiveram sujeitos os cidadãos que estavam a ser transportados num comboio regional com destino a Vila Nova da Baronia, Beja, que avariou entre Alvito e o local de destino”, na passada sexta-feira, “num quadro de registo de elevadas temperaturas atmosféricas”.

Pedro do Carmo frisa que “não é aceitável que não existam planos de emergência a serem ativados em situação de avaria” e, sublinha que a carta que dirigiu ao Presidente do Conselho de Administração da CP vem demonstrar o seu “protesto e repúdio pela forma como a CP se comportou”.

Nesta carta, o deputado socialista recomenda à CP que adopte determinadas medidas, em situações como à ocorrida a 3 de agosto. Entre elas solicita que se dê “prioridade máxima” à Linha do Alentejo e aos concursos internacionais, que estão a decorrer, para a aquisição de material circulante.

Pedro do Carmo diz, ainda, que devido “a décadas de desinvestimento na ferrovia, em Portugal”, se chegou a “uma situação de emergência, em que não há capacidade de resposta, um pouco por todo o país”.

E porque as avarias e os não cumprimentos de horários nos comboios da CP são uma realidade constante, a Voz da Planície questionou Pedro do Carmo, quanto à capacidade de Pedro Marques continuar a liderar a pasta do Planeamento e das Infraestruturas e o deputado socialista responde que, apesar da situação ser grave, “já foram tomadas medidas políticas importantes”, nomeadamente, o projeto para a eletrificação da Linha do Alentejo que já está em marcha”.


Comente esta notícia