Casa da Moeda

Recorde-se que Conceição Lopes é docente da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e coordenadora do Centro de Estudos de Arqueologia, Artes e Ciências do Património (Ceaacp). Doutorou-se em 2000 com a dissertação “A cidade romana de Beja. Percursos e debates acerca de Pax Iulia”. Ao longo de 30 anos, realizou escavações arqueológicas e trabalhos científicos em Vidigueira, Serpa, Moura e Beja, entre muitos outros em Portugal e no estrangeiro. Em Beja, dirige os trabalhos arqueológicos junto da praça da República e tem divulgado, um pouco por todo o Mundo, o “Projeto de Arqueologias das Cidades de Beja”.

Faltando apoios do Estado está a ser preparada uma campanha de angariação pública de fundos explica a arqueóloga Conceição Lopes, avançado que o objetivo é angariar 5000 euros, para que possam prosseguir os trabalhos arqueológicos na Casa da Moeda de Beja.

Conceição Lopes esclarece, também, que as escavações têm projeto científico aprovado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, mas não têm financiamento previsto. Acrescentou que há um projeto com o Município de Beja em vigor, mas sem trabalhos de escavações a decorrer e que aguarda o agendamento de uma reunião com o presidente do Município de Beja para discutir esta matéria.

Conceição Lopes deixa o apelo à comunidade no sentido de contribuir para esta causa que visa apresentar e tratar os materiais da Casa da Moeda de Beja, “de valor excecional”.

Excertos da entrevista concedida à Voz da Planície de Beja sobre a Casa da Moeda e a campanha de crowdfunding para angariar fundos para a continuidade das escavações, que pode ouvir, na integra, nos jornais alargados desta terça-feira, às 12.00 e às 17.00 horas.


Comente esta notícia