SÍMBOLO DO PARTIDO SOCIALISTA
Segundo os socialistas a proposta surge no âmbito do compromisso assumido pelo PS com os munícipes de Beja e consiste na redução do esforço suportado com impostos municipais.

A proposta é apresentada aos microfones da Voz da Planície por Paulo Arsénio, presidente da concelhia de Beja do PS.

Ainda segundo, Paulo Arsénio a proposta é consistente, não compromete a capacidade de receita da Câmara Municipal e traduz-se num alívio fiscal para muitos munícipes.

PROPOSTA PS:

Lei n.º 73/2013, de 03/09 - Artigo 18.º - Derrama:
Propõe o PS que seja mantida e taxa de 1,5% sobre o lucro tributável sujeito a Imposto das pessoas coletivas com volume de negócios superior a € 150.000,00/ano. (taxa igual à que está vigente).
Propõe o PS que se isentem de Derrama as pessoas coletivas com volume de negócio igual ou inferior a € 150.000.00/ano. (atualmente sujeitas à taxa reduzida de 1%), dando assim um sinal de apoio a micro e pequenas empresas com sede na área do concelho, muitas das quais com estrutura meramente familiar.
Lei n.º 73/2013, de 03/09 - Artigo 26.º - Participação Variável no IRS:
  Propõe o PS que se mantenha o valor de participação em 5% para o município (igual ao que está vigente). A devolução desta percentagem, ou de parte, aos munícipes é meramente residual e favorece que tem rendimentos mais elevados, pelo que também injusta do ponto de vista da equidade fiscal.
Artigo 112.º do IMI, n.º 1, c) e n.º 13 (Imposto Municipal sobre Imóveis):
Propõe o PS a aplicação de uma taxa geral de 0,35% sobre o valor patrimonial dos imóveis (atualmente a taxa é de 0,38%) e da aplicação, sobre a taxa de IMI geral a aprovar, de 1/3 das taxas máximas previstas no denominado IMI familiar. Assim uma família com 1 filho passaria a estar sujeita a uma taxa de 0,338%, uma família com 2 filhos a uma taxa de 0,333% e uma família com 3 ou mais filhos a uma taxa de 0,327%, no imóvel afeto à habitação própria permanente.

Comente esta notícia