FORTES

A Resolução resulta de cinco projectos apresentados por BE, PSD, PCP, CDS-PP e PEV que recomendavam ao Governo medidas para resolver o problema e que foram aprovados pelo Parlamento no dia 29 de Junho.

A Resolução recomenda ao Governo que determine a realização de estudos epidemiológicos e ambientais para averiguar o impacto da laboração da AZPO na qualidade do ar e na saúde pública das populações afectadas.  Outra das medidas recomendadas ao Governo é que ordene a monitorização e a avaliação contínuas da actividade das fábricas, através da instalação de sistemas para avaliar a qualidade do ar à saída das chaminés e análises semanais, com “especial incidência” durante as campanhas de apanha de azeitona, quando a laboração aumenta.

A Resolução também recomenda ao Governo que tome medidas urgentes para assegurar a monitorização das emissões de poluentes gasosos das chaminés das fábricas, da qualidade do ar e da água das ribeiras em Fortes e áreas limítrofes e da existência ou não de contaminação por poluentes com origem nas unidades industriais.

Fátima Mourão, da Associação Ambiental de Amigos das Fortes, afirma que a população está muito satisfeita com a publicação da Resolução que acaba por ser o resultado de muitos anos de luta.

Ainda segundo, Fátima Mourão já foi constituída a Associação Ambiental de Amigos das Fortes, e garante que vai continuar atenta à actividade da fábrica que deverá ser retomada em Outubro.

No dia 22 de Setembro,  a Associação Ambiental de Amigos das Fortes, vai realizar um Pic Nic para apresentar os seus órgãos sociais e promover um dia dedicado ao ambiente e à ecologia.



Comente esta notícia