Mascaras

No início desta semana a ministra da Saúde, Marta Temido indicou que “de acordo com o princípio básico da precaução em saúde pública e face à ausência de efeitos adversos associados ao uso de máscara, pode ser considerada a sua utilização por qualquer pessoa em espaços interiores fechados e com elevado número de pessoas”, como supermercados, lojas, farmácias, transportes públicos, entre outros.

A ministra da Saúde sublinhou que “o uso de máscaras na comunidade constitui um complemento às medidas já recomendadas, nomeadamente a lavagem das mãos, etiqueta respiratória, distanciamento social e barreiras físicas”.



Comente esta notícia