Idosos, Lar

Esse apelo foi direcionado às ministras da Saúde e da Segurança Social e ao primeiro-ministro sem qualquer resposta. Hoje, são várias as notícias de surtos em mais de 20 lares de norte a sul do país, como o caso de Mértola em que há mais de 100 casos e cerca de uma dezena de mortes.

Segundo o SIM, os lares continuam sem quadro clínico próprio assim como grande maioria das ERPI, sejam eles privados ou do setor social, realidade agravada pelos vários lares clandestinos.

Quanto à atuação das Brigadas de Intervenção Rápida, anunciadas pela Segurança Social, o Sindicato indica que nada consta ainda e que já tinham alertado que apesar de boa, seria uma medida tardia e insuficiente.

O SIM reforça que apesar de existir um plano de vacinação, não deixará de exigir que os ministérios da Saúde e Segurança Social e o Poder Autárquico assumam responsabilidades e interiorizem que há todo um mundo além da COVID-19.

Posto isto, é urgente investir na prevenção, na deteção precoce e na contratação específica de profissionais para os lares, o Sindicato Independente dos Médicos exige ainda que todos os residentes em lares sejam englobados na primeira fase do plano de vacinação.


Comente esta notícia