Somincor

O principal motivo para esta decisão é o facto do projecto ZEP contar com muitos funcionários contratados que viajam de outros pontos de Portugal e até do estrangeiro fazendo com que existisse o risco de o vírus poder ser trazido para a região por essas pessoas.

Luís Cavaco, do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira, está preocupado e “triste” com esta situação, afirma que já reuniu com a administração da empresa que lhe garantiu que tudo será feito para acautelar os outros cerca de 1.300 postos de trabalho afectos à Somincor.

Luís Cavaco reforça a ideia que trouxe da reunião de que tudo será feito para manter a Somincor a laborar.



Comente esta notícia