escrever no quadro

Manuel Nobre considera ainda que o Governo, a avançar com esta medida, não pode guiar-se por razões economicistas ou politicas tem que ter por base as orientações das autoridades de saúde, porque a saúde pública tem que estar assegurada.

Manuel Nobre aponta logo a questão do número de alunos por turma, com o regresso às aulas os grupos têm que ser mais pequenos.

Ainda segundo Manuel Nobre outra questão fundamental é saber se ficam assegurados, nos vários estabelecimentos de ensino, os equipamentos de protecção indicados pelas autoridades de saúde. O sindicalista chama ainda a atenção para outro problema, o que é que vai ser feito relativamente aos professores que integram os grupos de riscos, por idade ou situação clínica.


Comente esta notícia