Pedro Mestre

«Faltam cinco minutos para as vinte e três horas. Convosco, Paulo de Carvalho com o Eurofestival 74, E Depois do Adeus ...».

Esta foi a primeira senha para o início das operações militares a desencadear pelo Movimento das Forças Armadas, foi dada por João Paulo Dinis aos microfones dos Emissores Associados de Lisboa.

A segunda senha, para continuação do golpe foi dada pela canção Grândola, Vila Morena, de José  Afonso, gravada por Leite de Vasconcelos e posta no ar por Manuel Tomás, no programa Limite da Rádio Renascença, à meia-noite e vinte.

Estava em marcha o golpe militar que poria fim a 48 anos de ditadura em Portugal.

A Rádio, o mais acessível de todos os meios de comunicação social, seria elemento fundamental no teatro das operações.

Ontem, como hoje, a Rádio continua, apesar de todos os avanços tecnológicos e de todas as novas plataformas de comunicação, a ser o meio mais eficaz para chegar ao ouvido de cada um de nós.

Porque importa, mesmo em tempo de pandemia, continuar a celebrar o 25 de Abril de 1974, esse “dia inicial inteiro e limpo”, como lhe chamou Sofia de Mello Breyner Andresen, a Rádio Voz da Planície convidou vários artistas da nossa região a gravarem em vídeo temas que evoquem Abril, hoje começamos a divulgar esses vídeos. A primeira participação é de Pedro Mestre que interpreta uma composição de sua autoria.

Na sexta-feira, 24 de abril, a Voz da Planície, entre as 22:00 e as 24:00 horas emite uma emissão especial, evocativa do 25 de Abril, que contará com depoimentos de vários convidados. 

https://youtu.be/hiArBHmzPaA


Comente esta notícia