arquitectura santiago cacém

A organização pertence ao Centro UNESCO, em parceria com o Atelier Bugio, o Município de Santiago do Cacém e o Departamento do Património Histórico e Artístico da Diocese de Beja, a que se associam outras entidades.

Esta acção assume carácter eminentemente prático, transversal e aberto à interacção entre o meio académico e a população local, trata-se da abordagem de um aglomerado urbano, através de oito monumentos-chave, desde a época romana à criação contemporânea, de modo a permitir uma leitura, também ela dinâmica, do território e das suas "linhas de força".

Marca presença neste evento, um conjunto de especialistas, arquitectos, arqueólogos, historiadores, artistas plásticos, urbanistas, a que se juntam professores e alunos da Faculdade de Arquitectura da Universidade de Lisboa e do Departamento de Arquitectura da Universidade de Évora.

José António Falcão, director do Departamento do Património Histórico e Artístico da Diocese de Beja, afirma que o laboratório procura trazer para o Alentejo uma nova metodologia na abordagem das questões do património, da arquitectura, do ordenamento do território e do urbanismo.

Sob o mote "Passado Actual e Presente Futuro", o laboratório inclui visitas, conferências, projecções de filmes e debates, dois dias de trabalho no terreno, distribuídos entre uma study trip e um "conclave" que terminam com um "plenário", onde os convidados apresentarão as suas impressões sobre o que viram e ouviram.


Comente esta notícia