Almoço CDU

O secretário-geral do PCP identificou, no espaço onde se realizou o almoço convívio da CDU neste domingo, as razões que devem levar os cidadãos do concelho de Beja a votar nesta força política, chamando à conversa a capacidade de resistir que os caracteriza. Frisando que a autarquia se perdeu há quatro anos, por motivos circunstanciais, e dizendo acreditar que aqueles que foram em 2009 ao engano, que vão perceber este ano, que a CDU deve voltar a comandar os destinos do Município, Jerónimo de Sousa afirmou que é preciso deixar a Coligação levar por diante o seu projecto participado, com e do lado da população.

Jerónimo de Sousa chamou à atenção contudo para o facto, de nada estar decidido ainda, dizendo que é preciso persistir nestes dias que restam, trabalhando muito e fazendo uma campanha não de crítica, mas sim de apresentação dos projectos da CDU para o concelho de Beja. O secretário-geral do PCP mostrou-se, igualmente, muito confiante na vitória da CDU na região e no País, nas autárquicas deste ano.

O número um da CDU à presidência da autarquia bejense afirmou que ganhar Beja é cada vez mais, uma realidade possível, embora ainda exista muito trabalho pela frente. João Rocha agradeceu o contributo de todos os que estão envolvidos na candidatura que lidera e os contributos recebidos, de diferentes proveniências, para a construção do Compromisso Eleitoral, dizendo que Beja tem todas as condições para recuperar a autoestima e afirmar-se como um verdadeiro centro regional.

Recordando que a candidatura que encabeça tem como prioridade as pessoas, porque quer trabalhar com todos e para todos, João Rocha relevou o facto, da campanha se fazer com toda a gente, por considerar que é em conjunto que se chega ao objectivo e que aquilo que interessa é a cruz, venha de onde vier.

Na iniciativa deste domingo, o candidato da CDU a Beja falou, igualmente, de falta de transparência na Câmara, recordando que neste momento os cidadãos do concelho estão a lidar com a dificuldade de não conseguirem saber o que se passa, efectivamente, com as contas do Município.


Comente esta notícia