CDU Beja Vitoria

No concelho de Beja, a força política vencedora foi a CDU, com 43,42 por cento, correspondente a 7.438 votos, seguida do PS, com 41,65 por cento, percentagem correspondente a 7.145 votos. A Câmara de Beja volta assim, a ser governada pela CDU e o Executivo resultante desta eleição, passa a ser composto por 4 vereadores da Coligação e 3 do PS.

As outras duas candidaturas a Beja não obtiveram votação suficiente para eleger vereadores, na medida em que o PSD/CDS-PP só conseguiu 6,21 por cento, 1.064 votos, e o Movimento "Por Beja com Todos", 4,38 por cento, 750 votos.

A CDU também ganhou em Beja, para a Assembleia Municipal, ficando com 42,34 por cento dos votos, seguida do PS, com 37,99, do PSD/CDS-PP, com 9,22 por cento e do Movimento "Por Beja com Todos", com 5,63 por cento.

No que se refere a Assembleias de Freguesia, a Coligação também foi a grande vencedora, das 12, conseguiu a vitória em 9, resultado que incluiu as duas uniões de freguesias da cidade. O PS ganhou Beringel à CDU e conquistou a União de Freguesias de Trigaches/São Brissos. O Movimento "Por Beja com Todos" retirou aos socialistas a Assembleia de Freguesia de S. Matias.

Dos 30 268 eleitores inscritos no concelho de Beja votaram 17.132, o que significou uma abstenção de 43,40 porcento.

João Rocha, que recuperou para a CDU a Câmara de Beja, perante a vitória frisou que as pessoas queriam outra forma de estar e pensar o concelho e que agora só tem que se fazer o que se prometeu. Acrescentou que vai apostar numa gestão participada, assente no trabalho com todos, para todos e com verdade.

Jorge Pulido Valente, que não viu o seu mandato renovado, garantiu estar de consciência tranquila, reconheceu que não conseguiu obter o resultado esperado, e referiu que o projecto que apresentou para oito anos sofreu este revés, mas que vai continuar a contribuir para o desenvolvimento do concelho, assumindo no próximo Executivo, a vereação, enquanto oposição.

João Pedro Caeiro, que liderou a candidatura do PSD/CDS-PP, reconheceu que não era esta a resposta que esperava do seu partido, mas que os resultados obtidos foram sobretudo uma derrota de Jorge Pulido Valente. Disse também que a sua campanha foi essencialmente contra o voto útil e que esse objectivo não foi alcançado, porque a população acabou por dar a maioria, uma vez mais, a uma força política.

Lopes Guerreiro, líder do Movimento "Por Beja com Todos", assumiu que a votação ficou aquém da desejada, mostrou-se contente com a vitória obtida em S. Matias e referiu que os resultados não significam propriamente uma derrota, na medida em que esta foi a primeira campanha eleitoral em que participou.

No distrito de Beja, a CDU conquista Beja e Cuba e mantém Moura, Castro Verde, Alvito, Vidigueira, Barrancos e Serpa. O PS perde Beja e Cuba e mantém Aljustrel, Ferreira do Alentejo, Mértola, Odemira e Ourique, conquistando Almodôvar. O PSD perdeu a única autarquia que detinha, Almodôvar.

No âmbito da CIMBAL, à qual não pertence Odemira, a CDU fica com oito autarquias e o PS com as restantes 5.


Comente esta notícia

Galeria de fotos