Nilza e CP

A parlamentar deixou claro que se empenhou nas questões do distrito e mostrou-se desagradada com o facto, das mesmas "permanecerem sem resolução". Neste âmbito recordou que as verbas destinadas ao alargamento do regadio do Alqueva "continuam bloqueadas, tal como a situação do IP2, especialmente o nó de Entradas" sobre o qual afirma "haver silêncio absoluto do Governo".

Nilza de Sena não poupou criticas também, à questão da eletrificação da linha férrea Beja-Casa Branca, dizendo que presentemente é mais do que isto e que é "uma vergonha", o estado das carruagens que a CP utiliza para efetuar este trajeto. Em matéria de educação, a deputada recordou as escolas do distrito que continuam à espera de solução e não se coibiu de referir que "há desinvestimento público" nesta área.

Ainda sobre as questões da educação lembrou a falta de assistentes operacionais nos estabelecimentos de ensino no distrito e disse esperar que este problema seja resolvido no ano letivo 2017/18.

A deputada falou em seguida das questões da saúde e neste âmbito salientou as perdas de valências verificadas no Hospital José Joaquim Fernandes. Acrescentou, igualmente, a diminuição do acesso ao cuidados de saúde e acusou, uma vez mais, o Governo de falta de investimento nesta área.


Comente esta notícia