Comboios

Este novo material circulante, bi-modo, permite fazer a viagem, diretamente, de Beja para Lisboa, sem eletrificação da linha, evitando assim, as paragens em Casa Branca, a que as pessoas que fazem este trajeto têm estado sujeitas, desde 2011.

Recorde-se que de acordo com o documento enviado à Voz da Planície, pelo Gabinete do ministro do Planeamento e Infraestruturas, a eletrificação da linha ferroviária Beja/Casa Branca não está contemplada no Plano Ferrovia 2020, porque "os investimentos ferroviários em curso são realizados sob forte condicionamento dos critérios de atribuição dos fundos europeus". É referido também, que "os restantes investimentos na rede ferroviária" tinham que "ser concretizados através do Orçamento do Estado", situação que ao que tudo indica vai acontecer, em 2018, com a substituição do material circulante por equipamento bi-modo, segundo o anunciado pelo ministro Pedro Marques.


Comente esta notícia