Pedro Vasconcelos

Para o presidente do Conselho Sub-Regional de Beja da Ordem dos Médicos a dificuldade de fixação de profissionais de saúde está ligada, necessariamente, à falta de desenvolvimento sentida noutras áreas. A juntar a tudo isto estão, igualmente, as dificuldades financeiras que invalidam a renovação de equipamentos e instalações, assim como as perspetivas de cortes no orçamento da ULSBA para 2019, situações que levaram Pedro Vasconcelos a dizer que 2018 é um ano que acaba mal e que faz pensar que no próximo muita coisa se possa agravar.

O Conselho Sub-Regional de Beja da Ordem dos Médicos considera que para serem resolvidos os problemas da saúde na região é preciso que todos se unam nesse sentido e assegura que já pediu ao Conselho de Administração da ULSBA uma reunião, para perceber o que se está a passar, ouvindo o lado desta entidade e porque quer fazer parte da solução para os problemas identificados.

Nos jornais alargados de hoje, das 12.00 e das 17.00 horas, pode ouvir, na íntegra, a entrevista concedida à Voz da Planície por Pedro Vasconcelos, presidente do Conselho Sub-Regional de Beja da Ordem dos Médicos.


Comente esta notícia