FOTOS LUTA NA RUA

Se durante 2019, os trabalhadores viram alguns direitos recuperados também foram confrontados com a perda de muitos outros, medidas graves, entre elas a caducidade da contratação coletiva, tal como refere Maria da Fé Carvalho, da USDB.

Por tudo isto, Maria da Fé Carvalho prevê que em 2020 a luta vai avançar, em todos os setores. Neste contexto revelou que na Administração Pública já há uma manifestação marcada para o dia 31 de janeiro e acrescentou que as propostas do Orçamento do Estado do próximo ano vão, essencialmente, ao encontro dos interesses das grandes empresas, situação que faz antever muitas lutas, igualmente, no setor privado.


Comente esta notícia