FIALHO DE ALMEIDA

A casa onde o escritor Fialho de Almeida viveu, durante 18 anos, na vila de Cuba, foi classificada como "monumento de interesse público", devido ao seu valor patrimonial, associado à relevante figura da literatura portuguesa.

Para João Português, presidente da Câmara, é muito importante para o concelho esta classificação. Acrescentou que nesta altura, o Município está a desenvolver um projecto, de grande dimensão, no valor de 1 milhão de euros, para reabilitar aquele espaço e que por isso mesmo, é de extrema importância esta classificação, porque dá ainda mais força à candidatura apresentada pela Câmara de Cuba.

O valor patrimonial da casa, um imóvel térreo, que conserva intactas as características arquitectónicas originais, estende-se à sua associação a Fialho de Almeida e configura, igualmente, um testemunho importante do ponto de vista da identidade e da memória colectiva nacional, assim como um indubitável ponto de referência histórica e simbólica da sua comunidade, refere a portaria, publicada em Diário da República no passado dia 10, justificando a classificação do imóvel como "monumento de interesse público".





Comente esta notícia