Castelo de Alvito

Recorde-se que a Confraria promove, mensalmente, sempre na última quinta-feira de cada mês, em formato de jantar, a sua tertúlia. Esta é a primeira Confraria a ser criada em Beja e tem como objetivo promover os sabores e as artes do território, assim como a gastronomia alentejana. Discutir os temas de interesse para a região, e país, de forma a “fazer parte das soluções” são os outros objetivos a atingir pela Confraria dos Saberes, das Artes e dos Sabores, segundo António Freire, da Direção desta organização.

António Freire explica, também, porque se escolheu Alvito para discutir este tema, apontando razões que se prendem com a história desta vila. Neste contexto frisou, igualmente, que o debate sobre as questões do turismo e do património será amplo e com convidados conhecedores da matéria, até porque, na sua opinião, o Alentejo tem muito para mostrar, mas falta-lhe acompanhar o crescimento das possibilidades que o turismo oferece.

A terceira tertúlia da Confraria dos Saberes, das Artes e dos Sabores realiza-se, hoje, em Alvito, a partir das 18.00 horas, com a receção aos confrades, no Museu Etnográfico. O programa prossegue às 18.30 horas, com o tema: “O património local”, apresentado pelo arqueólogo Jorge Feio, na Igreja Matriz de Alvito. Segue-se, às 20.00 horas, a iniciativa “Alvito e o Manuelino”, que inclui um roteiro por algumas ruas da vila, nomeadamente o trajeto da Igreja Matriz até ao Castelo, onde terão lugar as intervenções de José Gaspar, presidente da Direção da Confraria; de Ceia da Silva, presidente da Turismo do Alentejo e Ribatejo; de Ana Paula Amendoeira, Diretora Regional de Cultura do Alentejo e do empresário Luís Amado.

A noite termina com a realização do jantar, habitual, na Pousada do Castelo de Alvito.


Comente esta notícia