Bloco de Rega

Este novo perímetro de rega abrange grandes propriedades e bons solos e por isso mesmo, José Pedro Salema espera que se consiga alcançar uma boa taxa de adesão ao regadio. Tendo a garantia de que o financiamento para a finalização das obras do regadio do Alqueva está assegurado, o presidente do Conselho de Administração da EDIA avançou o que ainda falta cumprir para atingir o objetivo de se ter em 2016, 120 mil hectares a regar.

Na apresentação pública deste novo perímetro de rega marcaram presença agricultores e proprietários e o presidente do Conselho de Administração da EDIA informou que o mesmo vai entrar em exploração na próxima campanha de rega e que, não vão ser cobrados os volumes de água utilizados, já que este "ano zero" é considerado o ano de testes.

Elídio Matos, agricultor, esteve presente, dispõe de uma propriedade neste novo perímetro de rega e diz que vai aproveitar esta oportunidade, apostando na conversão das suas culturas de sequeiros para produções regadas, de vinha, olival e amendoal. Lamenta contudo que só possa usufruir da água de Alqueva em março.

Esta nova área de rega, de 5300 hectares, vem juntar-se aos 68 mil já em exploração, prevendo-se para breve a entrada de mais 14 mil, correspondendo aos blocos de S. Pedro / Baleizão / Quintos, perfazendo um total de cerca de 88 mil hectares na campanha de 2015. Estão em curso, igualmente, as empreitadas que completam todo o Sistema Global de Rega de Alqueva, cerca de 120 mil hectares, que vão estar disponíveis na campanha de rega de 2016.

 


Comente esta notícia