Saúde

Recorde-se que naquela altura, o Bastonário da Ordem dos Médicos alertou para o facto, de que estavam mais de 700 recém-especialistas à espera de vaga e que agora foram abertas 503, sendo que 483 são para a área hospitalar e 20 para a área da saúde pública, ficando contudo, cerca de 200 lugares de fora e são estes que preocupam Miguel Guimarães.

O ministro da saúde justificou esta descrepância referindo, como avança o “Observador”, que a “diferença entre as vagas para concurso e o número de especialistas que concluiu o internato pode estar relacionada com o facto de alguns profissionais terem já sido contratados diretamente pelas unidades de saúde.”

Mas, Miguel Guimarães frisa que "há vários hospitais em situação crítica, como o de Beja, o de Faro ou o de Vila Real, para os quais não tem havido permissão de contratar clínicos diretamente, sem autorização da tutela.” O bastonário da Ordem dos Médicos afirmou por isto mesmo, em declarações à Voz da Planície, que é preciso “dar prioridade aos hospitais periféricos”.

Em anatomia patológica vão abrir 11 vagas, em anestesiologia abrem 32, para angiologia e cirurgia vascular são quatro vagas, 12 abrem para cardiologia, para cirurgia geral há disponíveis 34 vagas, três para dermatologia, sete para doenças infecciosas, 11 para endocrinologia, cinco para gastroenterologia, 35 para ginecologia e obstetrícia, 73 para medicina interna, 13 para nefrologia. Mais 16 serão para oftalmologia, 17 em oncologia, 19 em ortopedia, 15 em otorrino, 23 em pediatria, 26 vagas para psiquiatria e mais 10 para psiquiatria da infância e adolescência, 15 para radiologia e sete para urologia, entre outras especialidades, revelou o jornal “Público”, na edição de 28 de fevereiro.

Lembramos que a Voz da Planície está de regresso aos grandes debates, que quer saber qual é “O Estado da Saúde na Região” e que vai debater esta matéria, no dia 15 deste mês, a partir das 17.30 horas, na Cafetaria do Pax Julia – Teatro Municipal de Beja, com médicos, enfermeiros e decisores políticos. E porque a saúde é um fator fundamental para o desenvolvimento este vai ser um debate aberto ao público, e com transmissão em direto, onde todos podem participar.


Comente esta notícia