MONTADO DE SOBRO

Esta iniciativa apoiada pela Comissão Europeia, reúne 17 parceiros de Portugal, Espanha e Holanda com o objetivo de implementar medidas de adaptação às alterações climáticas nas paisagens de Montado e Dehesa, em 11 propriedades piloto em Portugal e Espanha.

Jorge Revez, presidente da ADPM, explica a importância que este projeto tem para o Alentejo, em diversas áreas.

Jorge Revez esclarece também, que a ADPM assumiu a liderança deste projeto, que visa valorizar o montado e adaptá-lo às alterações climáticas.

Com base nas condições locais será desenvolvido um Plano ILU (uso integrado da terra) que será executado e monitorizado em 11 propriedades. Após 5 anos haverão diferentes "modelos" de adaptação do Montado às alterações climáticas, que terão uma abordagem multifuncional dos espaços considerando 20 diferentes fontes de rendimento como a cortiça, plantas aromáticas e medicinais (PAM), forragem, lenha, frutos secos, fibras naturais, plantas ornamentais, frutos e vegetais frescos, grãos e sementes, polinização de culturas, créditos de carbono, biomassa, eco e agroturismo etc.

No mês de Setembro decorrerão na sede da ADPM, em Mértola, as primeiras reuniões de arranque do projeto que durará até 2021 e que reúne os principais atores do sector, num desafio de enorme importância para a floresta nacional.  


Comente esta notícia