SANTIAGO MACIAS FOTOGRAFIA

Esta foi a certeza que o presidente da Câmara de Moura deixou ao "Preto no Branco" desta semana, identificando as linhas de actuação traçadas e que têm como objectivo continuar o trabalho que vinha a ser desenvolvido no concelho.

Santiago Macias revelou que as áreas de actuação estão definidas em quatro eixos: emprego e investimento, para criar espaços para a população se fixar; acção social, que será a aposta forte em 2014, especialmente na recuperação de habitações e apoio à educação; melhoria das localidades e requalificação urbana, para se dar o salto na promoção do turismo e valorização do meio ambiente e agricultura.

Para o autarca de Moura, os planos não se podem cingir aos mandatos autárquicos, porque devem ser pensados de forma estruturada e a longo prazo, tendo uma linha e um rumo definido e frisou que foi isso mesmo, que se pensou para o concelho e que foi nisso que a população apostou.

Santiago Macias aposta forte também, na valorização do meio ambiente e agricultura, em conjunto com a Herdade da Contenda, que considera uma mais-valia para o concelho e espaço onde quer alargar a área de actuação, incluindo o Turismo.

Moura recebe a barragem e é o concelho que menos beneficia com ela e para Alqueva, Santiago Macias tem dois objectivos, alargar a área do regadio e fazer com que os projectos previstos não se eternizem no tempo, mostrando disponibilidade por parte da autarquia para, de forma pragmática, os colocar no terreno, em conjunto com os agricultores.

O autarca de Moura diz que se entende que neste concelho tem de haver lugar para a preservação do ambiente e direito ao homem de viver no seu território, pressupostos que definem um desenvolvimento sustentável e que acredita ser também esse o entendimento dos agricultores.

Santiago Macias deixou claro ainda, nesta entrevista que no concelho de Moura se vai continuar a apostar, igualmente, nas energias alternativas, mas que esta não é a única potencialidade a explorar.


Comente esta notícia