João Ferreira - Beja

Naquele contexto, João Ferreira referiu que acredita ser possível reforçar a influência da CDU e ter mais eleitos no PE, através do acto eleitoral marcado para este ano. João Ferreira justificou a sua perspectiva, fazendo o balanço do trabalho desenvolvido pelos eleitos da CDU, nos últimos cinco anos, revelando que foi impar no quadro partidário nacional e deixando alguns números que ilustram isso mesmo.

Nos próximos anos vai ser necessário ter deputados ao PE comprometidos com o País, que procurem fazer as melhores escolhas e negociações no âmbito de um novo quadro comunitário de apoio, que tem um corte de 10 por cento, comparando com o anterior, avançou, igualmente, João Ferreira.

A Voz da Planície quis saber junto de João Ferreira como se podem garantir as verbas em falta para a conclusão de Alqueva, tendo o mesmo referido ser fundamental que os deputados a eleger ao PE estejam comprometidos com aquela questão e recordado que o PCP sempre defendeu o projecto, assim como o total aproveitamento dos seus fins múltiplos.

Sobre as verbas necessárias para a concretização do IP8 e IP2, acessibilidades fundamentais para a região, João Ferreira disse que os investimentos públicos não se devem esgotar nos fundos comunitários, mas sim em acordo com os mesmos e que é fundamental para o País ter um Governo que entenda as coisas desta maneira.

O actual eurodeputado João Ferreira defendeu ainda, que Portugal deve começar a preparar a sua saída do euro, não apenas em face de possíveis desenvolvimentos na crise da União Europeia, mas também em nome de uma saída por decisão e interesse próprios. Acrescentou que esta é uma resposta que se encontra na CDU, no seu esforço e na eleição de mais deputados.


Comente esta notícia

Galeria de fotos