CCDRA

Esta visita realiza -se com o apoio do projecto TAPS, que é um programa de Assistência Técnica a entidades locais.

A delegação, que integra representantes de entidades relacionadas com o desenvolvimento das PME, Câmaras de Comércio, Indústria e Artesanato, procura aumentar a competitividade do sector privado cipriota, pretendendo conhecer os aspectos que se relacionam com a inovação, empreendedorismo, transferência de tecnologia e produtos regionais de excelência, como os vinhos, azeites, laticínios e cortiça.

Segundo a CCDRA, trata-se de uma visita de carácter exploratório, de maneira a aumentar os conhecimentos sobre a realidade e o modelo de desenvolvimento alentejano que têm acompanhado com interesse.

O programa da visita, de acordo com a CCDRA, foi pensado de maneira a levar os delegados a tomar contacto com agentes e entidades regionais que estão directamente implicados no modelo regional de desenvolvimento, nomeadamente a Universidade, o NERE, a ADRAL, o PACT e a EDIA e, na vertente empresarial, com a Fundação Eugénio de Almeida, a Cooperativa Agrícola de Reguengos de Monsaraz e empresas ligadas ao sector da cortiça e dos laticinios tradicionais.





Comente esta notícia