expansão alqueva

De acordo com a EDIA, a área a beneficiar pelo Bloco de Rega de Évora, tem cerca de 3.000 hectares, está localizada no concelho de Évora, freguesias de Horta das Figueiras, Nossa Senhora de Machede e Torre de Coelheiros e está inserida no subsistema do Alqueva do Empreendimento de Fins Múltiplos do Alqueva.

Este bloco de rega será equipado com um reservatório semi-escavado e impermeabilizado com tela e terá um volume útil de 50 mil m3, uma rede de rega com perto de 30 km, 25 hidrantes e 45 bocas de rega.

Quanto ao bloco de rega de Cuba-Odivelas inserido no mesmo subsistema, desenvolve-se entre os concelhos de Cuba, Alvito e Ferreira do Alentejo e ocupa uma área perto dos 2.800 hectares.

Segundo a EDIA, a tomada de água para o circuito hidráulico de Cuba-Odivelas localiza-se no Canal Alvito-Pisão, entre o adutor da Vidigueira e a derivação para o reservatório Cuba-Oeste. O bloco de rega de Cuba-Odivelas será equipado com uma rede de condutas com cerca de 34 km de extensão, 21 hidrantes e 40 bocas de rega.

A EDIA recorda que Alqueva já equipa cerca de 120 mil hectares com infraestruturas de rega, iniciando-se agora a segunda fase para instalação de mais cerca de 50 mil hectares, totalizando em 2023 um total de 170 mil hectares. Uma expansão que está integrada no Plano Nacional de Regadios.



Comente esta notícia