BARRAGEM DO ALQUEVA

Sete países, 18 milhões de euros e 15 instituições de outros cinco países, sustentam um consórcio que procura desenvolver e testar tecnologia para melhorar a eficiência de centrais hidroeléctricas num projecto conhecido por Xflex Hydro, financiado pela Comissão Europeia e liderado pela Escola Politécnica Federal de Lausanne (EPFL), na Suíça.

Desenvolver novas tecnologias que tornem mais eficientes as turbinas e bombas das centrais hidroeléctricas, contribuindo para a descarbonização do sector energético é o principal objectivo do projecto.

Os resultados da investigação e dos testes vão ser partilhados com a Comissão Europeia em 2023 e deverão incluir recomendações de adopção tecnológica, assim como recomendações políticas e de mercado.


Comente esta notícia