Glifosato

A utilização de glifosato como meio de eliminação das plantas invasoras tem sido excessiva, chegando a ser detetado em análises de rotina a alimentos, água, ar, urina, sangue e até leite materno.

Além dos efeitos nefastos na saúde humana e animal, também no meio ambiente provoca consequências como a perda de biodiversidade, contaminação dos cursos de água, diminuição das espécies auxiliares para a agricultura. 
Existem várias alternativas à utilização de glifosato que não prejudicam a saúde pública nem contaminam o meio ambiente, nomeadamente a monda térmica que provoca a destruição das plantas por ação do calor causando a morte, não por combustão mas pela rotura das membranas das células. O método mecânico, que apresenta outras vantagens e potencialidade, uma vez que se pode aproveitar a biomassa e gerar composto para uso e fertilização de jardins e consequentemente a redução de utilização de adubos químicos.



Comente esta notícia