NOTAS DE EURO CONTAGEM

Os aumentos estão previstos para a electricidade, taxas moderadoras, rendas e transportes. Na restauração e gás também estão previstos aumentos, mas não são certos ainda.

Posto isto fique a saber que a factura da luz é a que mais vai pesar no orçamento deste ano. Os consumidores domésticos sofrem uma subida de 2,8 por cento e os do mercado liberalizado vão ter uma tarifa similar.

As telecomunicações e a Internet também vão ficar mais caras. Nestes casos, os aumentos vão rondar os 2 por cento e os 2,5 por cento, praticamente em todos os fornecedores destes serviços.

Quem tiver uma casa alugada vai pagar mais, na medida em que está prevista uma actualização de 1 por cento para os valores das rendas.

Situação idêntica está prevista para os transportes públicos, porque também vão subir os preços em 1 por cento neste ano de 2014.

Os portugueses vão pagar mais, igualmente, na factura da luz, pela taxa do audiovisual, mas a percentagem ainda não está definida, podendo ser alvo de ajustes.

As bebidas alcoólicas vão ter mais impostos, as taxas vão subir entre 1 a 5 por cento.

Os cigarros, cigarrilhas e charutos aumentam. Sobre o preço de venda de charutos e cigarrilhas vai incidir uma taxa de 25 por cento, nos cigarros, o elemento específico aumenta 10 por cento. Quanto ao tabaco de enrolar, o elemento ad específico sobe de 0,065 euros para 0,075 euros por grama.

O gás só volta a aumentar em meados deste ano, altura em que a ERSE irá fazer a revisão da tarifa.

A restauração ameaça com novas subidas, mas neste sector ainda não se sabe o que vai acontecer.

O preço da água ainda é uma incógnita, na medida em que, até à data, não foram anunciadas alterações na factura.

Os Automóveis a gasóleo vão ter, este ano, uma taxa adicional e as portagens mantêm-se pela primeira vez desde 2010.

As taxas moderadoras só sobem nos hospitais, a partir do dia de hoje.

O Ministério da Saúde decidiu suspender a revisão de preços dos medicamentos genéricos, o que significa que o preço mantém-se inalterado em 2014.

Os produtores optaram por manter o preço do pão e leite.


Comente esta notícia