Leonel Borrela

Para além do seu trabalho sobre Mariana Alcoforado, ao longo da sua vida, Leonel Borrela participou em diversas áreas da cultura e sobretudo da promoção e na proteção do património, como são o caso da arqueologia, da Iconografia Pacense e dos Fortins do Guadiana. Também ao longo da sua vida pintou aguarelas de Beja e da região, fez gravuras e muitas obras que se perpetuam no tempo, sobretudo na casa das pessoas.

António Paizana, artista plástico da cidade, fala nesta sexta-feira, na Voz da Planície sobre a sua relação de amizade, e artística, com Leonel Borrela. António Paizana refere, por exemplo que nas artes, Borrela era um realista, no olhar para o exterior, para a realidade.

António Paizana diz, também, que Leonel Borrela era um homem honesto em tudo o que fazia e de uma grande sensibilidade que se notava, por exemplo, na forma delicada como escolhia as cores para as suas aguarelas. Leonel Borrela era um homem muito sensível e por isso mesmo, facilmente atingível, refere, ainda, António Paizana.

Para António Paizana, que participa, igualmente, na homenagem a Leonel Borrela marcada para amanhã, onde também vai estar o amigo de ambos Martinho Marques, esta iniciativa é justa, mas pode-se fazer mais, com o legado que deixou.

Estes são apenas alguns excertos da entrevista concedida à Voz da Planície pelo artista plástico da cidade António Paizana onde fala sobre o amigo e artista Leonel Borrela. Uma conversa para ouvir, na íntegra, nesta sexta-feira, no espaço “A semana vista por...”, no jornal das 17.00 horas.


Comente esta notícia

Galeria de fotos