Mário Simões

A Comissão Parlamentar de Defesa aprovou, por unanimidade, um relatório da autoria do deputado Mário Simões referente a uma iniciativa Europeia "Para um sector da defesa e da segurança mais competitivo e eficiente", onde sobressai a necessidade de se firmar um novo pacto para a defesa Europeia, desenvolvendo um conjunto de ações concretas, tendo em vista alcançar alguns objetivos, nomeadamente, o de promover uma indústria mais competitiva no sector da Defesa, através da certificação, do apoio às PME’s, no desenvolvimento das novas competências e a não duplicação de capacidades com a NATO.

O relatório refere, ainda, a importância de se avançar no domínio da segurança não militar, nomeadamente na área do combate ao terrorismo, na proteção das fronteiras externas, no plano da vigilância marítima, na proteção civil, e ainda pretende dar uma atenção especial ao sector Espacial, que assume um papel cada vez mais central em matéria de segurança.

Para Mário Simões esta é uma área cada vez mais consensual, onde a Europa deve ser mais influente com uma política externa e de segurança comum forte, ativa, mais competitiva e eficiente.

O Deputado, autor do relatório, chama a atenção para os sucessivos cortes no orçamento da defesa, que se verificaram nos últimos anos, e que podem ameaçar a capacidade da Europa para manter capacidades de defesa efetivas e competitividade da indústria da defesa.

Referindo, que este sector industrial gera um importante volume de negócios de 96 mil milhões de euros e emprega cerca de 400 mil pessoas diretas e 960 mil indiretas, defende o reforço do sector de defesa e de segurança, também na investigação de ponta, como a eletrónica, a indústria Espacial e a aviação civil.

Para Mário Simões esta iniciativa da Comissão Europeia é não só, oportuna, como vai também ao encontro da necessidade de encontrar uma forma mais eficiente de cooperação entre os Estados Membros e as estruturas da União Europeia.


Comente esta notícia